04
Mar
08

Polêmica sobre as cidades polares

polar-cities-greenhouse.jpg

Stephen Leahy

Toronto, 07/01/2008(IPS) – Dan Bloom acredita que é tempo de pensar como construir cidades auto-suficientes nas regiões polares, porque a mudança climática eventualmente tornara inabitável a maior parte do planeta.

As cidades polares poderiam ser “a única possibilidade de sobrevivência para a humanidade se o aquecimento global se transformar em uma catástrofe no futuro distante”, disse à IPS. Bloom não é um cientista nem especialista em alguma área. É um cidadão norte-americano de quase 60 anos que vivem em Taiwan ensinando inglês. Passou a maior parte de sua vida em diversas partes do mundo como repórter, editor, professor, tradutor e autor. Agora seu objetivo é sacudir a indiferença das pessoas em relação à maior ameaça desta época: a mudança climática.

“A vida continua como se nada acontecesse aqui em Taiwan. Não se toma nenhuma medida e as pessoas não querem falar sobre o assunto”, afirmou.

polar-cities-living-area.jpg

E a falta de ação engendra mais paralisação. “A passivilidade dos outros pode fazer nos levar a subestimar as ameaças à nossa segurança”, escreveu Camilla Cavendish no jornal londrino The Times. Cavendish mencionou estudos que sugerem a existência de uma mentalidade de manada. Se a mudança climática é apresentada como um problema, as pessoas fazem algo a respeito. Mas, como isso não ocorre, então o problema não existe. Porém, quando as pessoas se conscientizam sobre a perigosa tendência de seguir a manada para além da beira do abismo, pode-se quebrar essa tendência e seguir um caminho mais sensato, acrescentou.

Bloom, por sua vez, quer que se tome consciência de que o mundo está em um caminho que pode levar à sobrevivência de umas poucas centenas de milhões de pessoas sobrevivam em cidades especialmente desenhadas no Ártico. Originalmente, imaginou que isto poderia acontecer dentro de 500 anos, entretanto, cientistas lhe disseram que é possível essa data ser antecipada significativamente. Bloom manteve contato com especialistas e jornalistas para discutir sua idéia sobre as cidades polares. Há poucos meses, uma busca no Google com a palava-chave “cidades polares” (entre aspas) não apresentava resultados. Hoje, aparecem 3.060 sites em inglês e 29 em espanhol, incluindo um com ilustrações sobre o aspecto que teriam.

Se a busca é feita sem as aspas, surgem 535 mil referências em inglês e 83.200 em espanhol. Muitos dos comentários pertencem a Bloom, na cruzada de um homem que não tem computador para difundir sua palavra. Naturalmente, passa uma grande quantidade de tempo nos cibercafés de Taiwan. Sua quixotesca empresa começou há menos de um ano. Ao observar notícias contraditórias na imprensa a respeito da mudança climática, Bloom decidiu fazer sua própria investigação sobre o assunto. A idéia das cidades polares teve origem em um artigo que o cientista britânico James Lovelock publicou no jornal londrino The Independent.

Lovelock escreveu que a Terra esquentaria muito mais rápido do que o esperado pelos cientistas, devido a mecanismos de retroalimentação como o degelo da Antártida e do Ártico. “Antes do final deste século, milhares de milhões de seres humanos morrerão e os poucos casais ‘reprodutores’ que sobreviverem estarão no Ártico, onde o clima será tolerável”, previu. Sua opinião foi amplamente criticada como sendo excessivamente pessimista e destinada a causar pânico. Nem um pouco alheio à controvérsia, Lovelock foi quem primeiro propôs nos anos 70 a “hipótese de Gaia”, que considera um planeta como um organismo único e altamente complexo. Em outubro de 2007, reiterou que o aquecimento global avançava rapidamente e que produzira um apocalíptico aumento da temperatura em seis graus centígrados, em média, antes do fim deste século.

“No começo fiquei deprimido, mas agora estou otimista”, afirmou Bloom.

Polêmica sobre as cidades polares


1 Response to “Polêmica sobre as cidades polares”


  1. 1 Danny BLoom
    Março 5, 2008 às 11:46 am

    For more info, contact me there


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: