Archive for the 'justica' Category

30
Mar
09

Mexicanos Protestam Contra Mineradora Canadense

gold-mining-in-borneo

Stephen Leahy

TORONTO, 23 de junho, (IPS) – (Tierramérica) A polêmica sobre a exploração de ouro em Cerro de San Pedro mudou para um hotel de Toronto, onde se reuniam os acionistas da empresa Metallica, dona da mina.

Ativistas e moradores do Estado mexicano de San Luis Potosí viajaram até Toronto para dizer aos acionistas de uma empresa mineradora canadense que a mina de ouro e prata do Cerro de San Pedro é ilegal e perigosa para o meio ambiente. A viagem terminou no dia 17 com um membro da delegação, o deputado mexicano Armando Barreiro, golpeado pela polícia de Toronto, quando acabava de expor suas razões perante a reunião anual de acionistas da Metallica Resources Inc., proprietária da mina.

Barreiro, do esquerdista Partido Revolucionário Democrático (PRD), afirmou que o Congresso de seu país aprovaria uma declaração solicitando o fechamento da mina. “Isto foi uma agressão e uma falta de respeito com alguém que logo se identificou como representante do povo mexicano. Contrasta profundamente com a atitude pacífica e respeitosa com que nos portamos”, disse Barreiro ao Terramérica. A polícia também expulsou do lugar Juan Carlos Ruiz, professor de história do Colégio de San Luis, integrande da delegação da Frente Ampla Opositora (FAO), contrária à mina de Cerro de San Pedro.

“Queremos que os canadenses sejam conscientes de que seus investimentos causam sérios danos ambientais e sociais em outros paises. A exploração fica ao lado de monumentos de importância nacional”, disse Ruiz ao Terramérica. “Uma igreja histórica apresenta grandes rachaduras nas paredes devido às explosões com dinamite na mina”, acrescentou. A aldeia de Cero de San Pedro, cerca de 400 quilômetros ao norte da cidade do México, fica em metade do terreno de operações da Mineradora San Xavier, subsidiária da Metallica, que está já há 18 meses explorando os filões de ouro e prata da montanha.

via REPORTAGEM: Mexicanos protestam contra mineradora canadense>

Anúncios
25
Out
07

Diamantes venezuelanos minuciosamente vigiados

Por Stephen Leahy

Entre os dias 5 e 8 de novembro, o governo venezuelano dará informação perante um organismo intergovernamental sobre os controles aplicados na extração de diamantes.

blooddiamond-movie-poster-sml.jpg

TORONTO, 22 de outubro (Tierramérica).- A Venezuela deverá explicar sua política de exploração e exportação de diamantes na próxima sessão anual do Processo de Kimberley, uma iniciativa intergovernamental para estancar o uso ilícito da indústria diamantífera no financiamento de conflitos e guerras civis. Caracas reconhece que não é fácil controlar suas extensas fronteiras, mas garante que tenta cumprir o Processo de Kimberley, do qual é um dos três membros sul-americanos, junto com Brasil e Guiana. Continue a ler ‘Diamantes venezuelanos minuciosamente vigiados’

25
Set
07

Esterilizados por pesticidas buscam justiça

O segredo do modelo nórdico:
Esterilizados por pesticidas buscam justiça

Stephen Leahy

BROOKLIN, 20/01/2005(IPS) – A demanda interposta em outubro por milhares de trabalhadores bananeiros na Costa Rica contra companhias dos Estados Unidos é a mais recente de uma infrutífera série de denúncias sobre o uso do nemagón na América Central, um pesticida com potencial cancerígeno e que causa esterilização. O pedido de indenização foi apresentado em um tribunal de Los Angeles contra as empresas químicas Shell Chemical e Dow Chemical, junto com as empresas de banana Dole Food, Chiquita Brands e Fresh Del Monte. A Shell Chemical é uma filial do grupo britânico-holandês Royal Dutch/Shell e a Fresh Del Monte é propriedade da família palestina Abu Ghazaleh. As restantes são norte-americanas.

Conhecido pelos nomes comerciais de nemagón e fumazone, o dibromocloropropano (DBCP) continuou sendo utilizado em plantações centro-americanas de banana após ter seu uso proibido nos Estados Unidos, em 1979. Esse produto é considerado responsável por provocar, ao ser inalado ou absorvido pela pele, esterilidade, atrofia de testículos, abortos, alterações fetais, problemas no fígado e câncer, segundo a queixa apresentada pelos advogados Walter Lack e Tom Girardi, de Los Angeles. Os demandantes pedem indenizações por “atos temerários e gratuitos” e por “conduta mal-intencionada e intolerável”.